quarta-feira, 12 de abril de 2017

MONTE RORAIMA, UIRAMUTÃ, RORAIMA - Antes impenetrável, hoje recebe milhares de escaladores todos os anos que vão em busca de trekking




CONHEÇA O "MONTE RORAIMA", UIRAMUTÃ, RORAIMA, BRASIL
Antes impenetrável para qualquer um que não os indígenas Pemon, o Monte Roraima, situado na fronteira entre o Brasil e a Venezuela, tem atraído cada vez mais aventureiros modernos.
De topo plano e envolta por misticismo, a montanha de 2,8 mil metros de altura deixou exploradores do século 19 perplexos. Hoje, recebe vários milhares de escaladores por ano que vão em busca do trekking de três dias que passa pela savana, rios, debaixo de uma cachoeira e por um caminho estreito escalando os penhascos do monte.
foto - Rodrigo Hortenciano
Entre 3 mil e 4 mil pessoas escalam a montanha todo ano, enquanto alguns anos atrás eram centenas. Isso gera filas nos períodos de pico, perto do Natal e da Páscoa.
Helicópteros levam os turistas mais abastados, especialmente do Japão, até o topo.
“É um destino exótico e distante, então é ao mesmo tempo muito caro e muito atrativo”, diz o diplomata aposentado japonês Edo Muneo, de 68 anos, que teve que passar por um teste físico junto com outros compatriotas antes de deixar o Japão em direção a Roraima.
Apesar de essas multidões serem bem-vindas para a cambaleante indústria do turismo venezuelana, elas também espalham lixo indesejado pela paisagem pré-histórica e danificam um delicado ecossistema.
O Roraima é considerado solo sagrado pelos Pemons e um símbolo espiritual para muitos outros venezuelanos. "O monte já foi mais solitário e inóspito", diz Felix Medina, um guia de 59 anos que há mais de uma década leva pessoas para o topo da montanha.
“Eu ainda amo esse lugar, mas há gente demais”, diz ele, com a panturrilha dolorida após levar dois grupos acima e abaixo do monte Roraima com a agência de viagens local Akanan. “Às vezes fica caótico”, diz.
Alguns amantes do monte Roraima querem que o governo, os operadores de turismo e os líderes locais Pemon criem regras para limitar o número de pessoas que podem subir ao topo diariamente. Eles também gostariam que as regras fossem aplicadas de forma mais estrita, para obrigar turistas e guias a recolherem todo o lixo com eles.
A venezuelana Cristina Sitja, de 42 anos, disse que ouviu falar do Roraima desde a adolescência e só conseguiu subir este ano. “Foi uma ótima experiência, mas triste também. Esperava que fosse mais tranquilo.”
Na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, o platô que abriga o topo do Monte Roraima é um dos pontos mais elevados do país, a 2 734 metros de altitude. O cenário encanta turistas e cientistas com grandes paredões, cachoeiras, lagos, formações rochosas curiosas e espécies vegetais e animais endêmicas, como plantas carnívoras e um sapo do tamanho de uma unha.
Acesso: Somente pela Venezuela. De Boa Vista, os viajantes seguem por terra, geralmente em vans, até a cidade venezuelana de Santa Elena de Uairén. Depois de trocar o veículo por um 4X4, a viagem segue até a aldeia de Paraitepuy, de onde começa a caminhada - o Brasil é o país com a menor área do Monte Roraima, com apenas 5%, contra 10% da Guiana e 85% da Venezuela.
Melhor época: Entre setembro e março, quando chove menos. As longas caminhadas ficam mais fáceis e as fotografias ficam melhores.
Informações: a Roraima Adventures - (95) 3624-9611 organiza trekkings de seis a oito dias, incluindo os principais atrativos da região. Instituto Chico Mendes, 3623-0473 (Boa Vista) e 3592-1085 (Pacaraíma).
Fora da estação, as duas montanhas têm uma aura pacífica apropriada para uma das formações mais antigas da terra. No vasto platô do Roraima, há rochas torcidas e estranhas, formadas quando os continentes africano e americano se separaram.
No clássico livro de 1912 “O Mundo Perdido”, do britânico Arthur Conan Doyle, dinossauros atacam um grupo de exploradores entre as rochas e os pântanos dessa paisagem fantasiosa.
Os viajantes atuais podem ver sapos negros, libélulas e tarântulas que são únicas dessa montanha, além de plantas endêmicas.
AQUI TURISTA NO CUME DO MONTE RORAIMA
foto - Wikipédia
O MONTE RORAIMA
O Monte Roraima é uma montanha localizada na América do Sul, na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana. Constitui um tepui, um tipo de monte em formato de mesa bastante característico do Planalto das Guianas. Delimitado por falésias de cerca de 1.000 metros de altura, seu platô apresenta um ambiente totalmente diferente da floresta tropical e da savana que se estende a seus pés. Assim, o alto índice pluviométrico promoveu a formação de pseudocarstes e de numerosas cavernas, além do processo de lixiviação do solo.
Seu ponto culminante eleva-se no extremo sul, no estado venezuelano de Bolívar, a 2.810 metros de altura. O segundo ponto mais alto, com 2.772 metros, localiza-se ao norte do platô, em território guianense, próximo ao marco de fronteira entre os três países.
foto - Wikipédia
A HISTÓRIA
Descoberto apenas no século XIX, o monte Roraima foi escalado pela primeira vez em 1884, por uma expedição britânica chefiada por Everard Ferdinand im Thurn. Entretanto, apesar das diversas expedições posteriores, sua fauna, flora e geologia permanecem largamente desconhecidas. A história de uma dessas incursões inspirou sir Arthur Conan Doyle a escrever o livro O Mundo Perdido, em 1912. Com o desenvolvimento do turismo na região, especialmente a partir da década de 1980, o monte Roraima tornou-se um dos destinos mais populares para os praticantes de trekking, devido ao ambiente singular e às condições relativamente fáceis de acesso e escalada. O trajeto mais utilizado é feito pelo lado sul da montanha, através de uma passagem natural à beira de um despenhadeiro. A escalada por outros pontos, no entanto, exige bastante técnica, mas permite a abertura de novos acessos.
foto - Wikipédia
ACESSO
O monte Roraima está localizado no norte da América do Sul. Divide-se entre três países: Brasil a leste (5% de sua área), Guiana ao norte (10%) e Venezuela ao sul e oeste (85%). Administrativamente, é parte do estado brasileiro de Roraima. A parte venezuelana do monte está inserida no Parque Nacional Canaima e a brasileira no Parque Nacional do Monte Roraima.
Apesar de estar localizado numa região remota da América do Sul, o acesso ao monte Roraima é relativamente fácil pelo lado venezuelano. Porém, tanto pelo lado brasileiro quanto pelo lado guianense, a região é totalmente isolada e pouco povoada. Acessível apenas por vários dias de caminhada pela floresta ou por pequenas pistas de pouso locais.
foto - Wikipédia
CURIOSIDADE
O monte Roraima é denominado em espanhol como tepuy Roraima ou cerro Roraima. No entanto, a grafia correta seria Roroima. Seu ponto culminante é a Maverick Stone, nome dado em virtude de sua semelhança com o veículo de mesmo nome, fabricado pela Ford
foto - Wikipédia
A LENDA
A lenda do Monte Roraima surgiu na tribo dos índios Macuxi, que ali habitavam. Conta que antigamente não havia nenhuma elevação naquelas terras. Muitas tribos indígenas viviam naquela área plana e fértil onde a caça, a pesca e outros frutos eram abundantes. Porém, num dia, nasceu num local uma bananeira, uma árvore que nunca aparecera ali antes. tornou-se, rapidamente, viçosa e cheia de belos frutos, mas um recado divino foi dado aos pajés: "Ninguém poderia tocar nela ou em seus frutos, pois aquele era um ser sagrado; Se alguém o fizesse, inúmeras desgraças aconteceriam ao povo daquela terra. Todos obedeceram ao aviso que lhes foi dado. Porém, ao amanhecer de um certo dia, a tribo percebeu que haviam cortado a árvore e, em instantes, a natureza revoltou-se. Trovões e relâmpagos rasgavam o céu deixando todos assustados. Os animais fugiam. E do centro da Terra surgiu o Monte Roraima, elevando-se imponente até o céu. Pessoas dizem que até hoje o monte "chora" pela violação no passado.
foto - Wikipédia
A FLORA
A flora dos tepuis é largamente desconhecida devido à exploração tardia dessa região da América do Sul e novas espécies são descobertas a cada ano. As espécies identificadas são marcadas pelo forte endemismo – em especial a fauna –, o que indica ameaça ou risco iminente de extinção.
Ao pé da montanha e ao fundo dos penhascos estende-se uma floresta tropical de folhas persistentes, formada por espécimes de 25 a 45 metros de altura (algumas podem atingir os 60 metros). Uma característica dessa floresta é a presença da Bonnetia roraimae, espécie endêmica utilizada pelos pesquisadores como referência para demarcar os limites da zona ecológica oriental dos tepuis. Devido à sua posição (abaixo das falésias), essa floresta exibe grande variedade de epífitas – espécies vegetais que crescem sobre outras árvores. Já nas falésias, onde o solo é mais arenoso e o clima mais frio, a vegetação é composta por bromeliáceas de espécies muito similares às andinas, como as do gênero Brocchinia, Cottendorfia e Navia. Ao norte, leste e oeste, estende-se um prolongamento setentrional da floresta amazônica; enquanto que ao sul, a paisagem é mais aberta, como uma savana (a Gran Sabana).
foto - Wikipédia
foto - Wikipédia
foto - Wikipédia
MARCO DA TRÍPLICE FRONTEIRA
foto - Wikipédia
A FAUNA
A fauna ao pé da montanha é composta por diversas espécies de mamíferos. Essa grande diversidade é registrada especialmente na floresta amazônica.
A avifauna é representada por centenas de espécies, das quais as mais comuns são a marreca-toicinho, o falcão-de-coleira, o periquito-de-bochecha-parda, o peixe-frito-pavonino, a corujinha-de-roraima, a coruja-buraqueira, o tico-tico, o tucaninho-verde, além de cinco espécies de beija-flor, entre outros.
Devido à pouca mobilidade em relação às outras espécies, répteis e anfíbios apresentam grandes diferenças entre os indivíduos encontrados na base e no topo do monte Roraima.
foto - Wikipédia
foto - Wikipédia
foto - Wikipédia
O PARQUE NACIONAL 
O Parque Nacional do Monte Roraima localiza-se no estado de Roraima, e tem por objetivo a proteção da flora, fauna e demais recursos naturais da Serra Pacaraíma. É administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
Na Venezuela existe um Parque Nacional englobando o Monte Roraima, é o Parque Nacional Canaima, com aproximadamente 4 milhões de hectares, que é considerado o maior Parque Nacional da América Latina.
AQUI O  FOSSO
foto - Wikipédia
PLATÔ COM ÁREA PANTANOSA
foto - Wikipédia
DEPÓSITO DE AREIAS NO CUME
foto - Wikipédia
QUARTZO NO VALE DOS CRISTAIS
foto - Wikipédia
PEDRA TARTARUGA
foto - Wikipédia
PEDRA ET
foto - Wikipédia
FORMAÇÕES ROCHOSAS UNIFORMES
foto - Wikipédia

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



fonte / fotos - Wikipédia / Thymonthy Becker / G1.com / viajeaqui.abril.com.br / exploradores.com.br / 

CARACARAÍ, RORAIMA - Conhecida como “Cidade Porto”, Caracaraí tem Corredeiras, Hotel de Selva, Estação Ecológica, Parques Ambientais e grande Potencial Agrícola




CONHEÇA A CIDADE DE "CARACARAÍ", RORAIMA, BRASIL
Caracaraí é conhecida como “Cidade-Porto” por ter o maior movimento fluvial do estado de Roraima. A cidade nasceu como um local de embarque de gado para a capital amazonense. Os animais desciam até a boca da estrada, onde se iniciam as Corredeiras do Bem-Querer. Ali eram desembarcados e tangidos até um curral no porto municipal, onde eram embarcados para Manaus. As mercadorias vindas de Manaus, que tem como destino Boa Vista faziam este caminho em sentido inverso, e isso desenvolveu o lugar. O Aeroporto de Caracaraí possui a quarta maior pista de pouso da Amazônia Ocidental, com 2.500 metros de extensão, concluída pela Comissão de Aeroportos da Amazônia. A navegabilidade de Caracaraí a Manaus pelo baixo rio Branco é maior do que em outros pontos a Norte (ainda que grandes embarcações tenham dificuldades durante as fortes secas). As duas maiores e principais estradas federais de Roraima (BR-174 e BR-210 - "Perimetral Norte") cruzam-se no município, sendo que no trecho de 130 km entre a sede municipal e a vila de Novo Paraíso as duas seguem sobrepostas. Nas proximidades da cidade é possível observar a famosa Ponte José Vieira de Sales Guerra sobre o rio Branco.
foto - PMC
População estimada 2016 (1) - 20.537 
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 47.408,903 
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 0,39 
Código do Município 1400209 
Gentílico - Caracaraiense
HISTÓRICO
Surgiu de um local de descanso de condutores de gado, do antigo município de Moura, cujas terras deram origem ao território de Roraima.
ORIGEM DO NOME
O nome é uma alusão a um pequeno gavião que habita a região.
foto - ?
A CIDADE
Caracaraí fica distante de Boa Vista 134 Km, região Centro-Sul do Estado. A população é de 19.981 habitantes. É o município mais antigo de Roraima, depois da Capital. Surgiu como descanso bovino, cujos rebanhos vinham do Estado do Amazonas de balsa.
foto - ?
Banhado pelo rio Branco, que é traspassado por uma ponte na comunidade de Vista Alegre, se tornou município em 1955. Também passa na sede do município a principal rodovia do Estado, a BR-174, que corta o Estado a partir da divisa com o Amazonas, no Sul do Estado, em direção ao Norte, chegando à fronteira com a Venezuela.
foto - ?
A cidade conta com um suporte de petróleo que abastece a sede e algumas vilas da região. Conta com uma rede turística, como as corredeiras do Bem-Querer, hotel de selva Água Boa do Univini, Estação Ecológica de Niquiá e Estação Ecológica de Caracaraí. As principais vilas são: Vista Alegre, Vila Petrolina do Norte, Vila São José e Novo Paraíso.
foto - ?
CARACARAÍ, RR
O município de Caracaraí apresenta perspectivas agrícolas positivas, onde estão assentadas cerca de 557 famílias de pequenos produtores. Além da atividade agrícola, existe uma intensa atividade comercial baseada em produtos de fabricação caseira. A aptidão agrícola do município, segundo as condições climáticas, possibilita o cultivo de inúmeras culturas. Mas, considerando os hábitos da população, predominam as culturas de arroz, feijão, milho, mandioca e pastagens. A combinação de fatores físicos e o atraso tecnológico resultam num processo de ocupação do espaço baseado na agricultura de subsistência e no desenvolvimento da pecuária semi-extensiva, implicando em baixos níveis de rendimento e produtividade. O potencial para implantação de projetos voltados para o aproveitamento racional dos recursos naturais não podem ser desprezado. A expansão da área cultivada com produtos tradicionais (arroz, feijão, milho e mandioca) e a diversificação da lavoura, introduzindo-se culturas de alto valor comercial, são fatores a serem considerados. O município tem na pesca uma grande vocação natural, sendo o maior produtor do Estado. Para a diversificação da matriz produtiva, existem perspectivas favoráveis ao desenvolvimento de culturas de ciclo curto (maracujá, abacaxi, melancia e outras).
foto - PMC
ALGUNS DOS PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS DE CARACARAÍ, RR
PARQUE NACIONAL VIRUÁ
O Parque Nacional do Viruá foi criado com o objetivo de preservar os ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica que ocorrem ao sul de Roraima, permitindo também a realização de pesquisas científicas, o desenvolvimento de atividades de educação ambiental e de turismo ecológico. O parque está localizado no município de Caracaraí (RR) e desde 1998 protege mais de 200.000 ha de um tipo de vegetação de transição entre a floresta densa e o cerrado, conhecido como lavrado na região.
foto - Tietta Pivatto
foto - Antônio Luddovico
O nome do parque vem do igarapé que nasce em seu interior. A área compreende uma vasta superfície praticamente plana, com predomínio de solos arenosos e mal drenados, com grande quantidade de lagoas. Na parte norte existe alguns morros com altitudes modestas, de aproximadamente 300 m. Ao longo da extensão oeste, delimitada pelo Rio Branco, há ocorrência de planícies inundáveis, situação observada também na porção sul, ao longo do Rio Anauá. O clima é quente e úmido na maior parte do ano, mas apresenta uma estação seca entre os meses de setembro a março.
foto - Antônio Luddovico
foto - Antônio Luddovico
PARQUE NACIONAL SERRA DA MOCIDADE EM CARACARAÍ, RR
A área do parque foi doada ao IBAMA pelo Ministério do Exército. O lugar é uma das regiões com maior diversidade biológica da Amazônia, pois fica entre dois biomas distintos: terrenos sazonalmente alagáveis da bacia do Rio Branco e trechos de terra firme sobre rochas Pré-Cambrianas. A beleza cênica existente nos 350.960 mil hectares da reserva deu o nome do parque. Criado em 1998, o parque faz divisa com a reserva dos povos indígenas Yanomami. A unidade fica no município de Caracaraí, em Roraima.
foto - Taylor Nunes
Para chegar, o acesso é feito em Boa Vista pela BR-174 seguindo mais 130 km de estrada asfaltada até Caracaraí. Chegando em Caracaraí, deve-se pegar a margem direita do rio Branco até o rio Água Boa do Univini, e navegar por aproximadamente cinco horas de barco. 
foto - Taylor Nunes
CORREDEIRAS DO BEM QUERER NA CIDADE DE CARACARAÍ, RR
Fica à margem direita do Rio Branco, principal manancial de água potável de Roraima. 
As pessoas podem apreciar o ecossistema formado por pedras que dão a impressão de um mundo pré-histórico, principalmente se for no período de verão, quando as águas baixam (de setembro a março) e os blocos imensos “brotam” das águas e desafiam a explorá-los.
foto - ?
foto - ?
Caminhar por cima dessas pedras é uma opção para quem quiser se aventurar no período de verão, mas é preciso cuidado, pois entre os blocos imensos existem pedras cortantes ou que se soltam e podem pegar de surpresa os mais desavisados.
foto - ?
foto - ?
CONHEÇA UM POUCO MAIS DE CARACARAÍ, RR POR FOTOS
Agência do Banco da Amazônia (Basa)
foto - Taylor Nunes
Agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal
foto - Taylor Nunes
Estação Rodoviária de Caracaraí, RR
foto - Renato Lins
foto - Taylor Nunes
Universidade Estadual de Roraima, Campos de Caracaraí, Roraima
foto - Hudson Andrey
Estádio de Futebol de Caracaraí, Roraima
foto - Vital Rodrigues
Defensoria Pública de Caracaraí, Roraima
foto - Hudson Andrey
Capitana dos Portos em Caracaraí, Roraima
foto - Hudson Andrey
Matriz de Nossa Senhora do Livramento em Caracaraí, Roraima
foto - Hudson Andrey
Assembleia de Deus Novo tempo em Caracaraí, Roraima
foto - Hudson Andrey
foto - ?
Sede Da prefeitura Municipal (Poder Executivo) em Caracaraí, Roraima
foto - Hudson Andrey
foto - Hudson Andrey
Área portuária de Caracaraí, Roraima
foto - ?
foto - ?
foto - ?
foto - Jeav
foto - Jeav
foto - ?
Rio Branco em Caracaraí, Roraima
foto - ?
foto - ?
foto - ?
O Carnaval de Caracaraí, Roraima eh considerado um dos melhores de Roraima. Aqui a preparação das Barraquinhas onde os foliões poderão fazer um lanche rápido
foto - PMC
foto - PMC
Um Monumento no final de Orla de Caracaraí, Roraima
foto - PMC
foto - Hudson Andrey
Plataforma no porto em Caracaraí, Roraima
foto - ?
Ponte sobre o Rio Branco em Caracaraí, Roraima
foto - ?
Parque infantil em Caracaraí, Roraima
foto - PMC
foto - PMC
Praça no final da Orla em Caracaraí, Roraima
foto - PMC
foto - PMC
Pier
foto - Hudson Andrey
foto - Salles Neto
foto - ?
foto - PMC
foto - PMC
foto - ?
foto - ?
foto - ?
OPÇÕES DE HOSPEDAGEM / SUGESTÕES EM CARACARAÍ, RR
HOTEL LUMINAR
Localizado em Caracaraí , o Hotel Luminar tem uma equipe muito hospitaleira. Para sua comodidade o Hotel Luminar dispõe de estacionamento privativo e Wifi gratuito para os hóspedes.
O hotel tem um padrão simples e possui um restaurante para melhor lhe servir. Todos os quartos deste hotel são equipados com ar-condicionado e TV.
Como forma de pagamento você poderá usar o seu cartão de crédito e débito.
foto - Hildfran Angelim
Endereço
Av Senador Hélio Campos, S/nr, Caracaraí/RR, CEP: 69360-000, Brasil
Telefone: (95) 3532-1042
Comodidades
Wifi
TV a Cabo
Restaurante
Lavanderia
Estacionamento privativo
Ar condicionado
Frigobar
Aceita Cartão de Crédito
foto - Divulgação
HOTEL ESTRELA
Nossos apartamentos são novos, simples mais aconchegantes, dispõe de: TV a cores, Ar condicionado e Frigobar, estacionamento privado e café da manhã. Além do mais você será bem atendido, com todo carinho e respeito que temos por nossos clientes.
foto - Hildfran Angelim
foto - Divulgação
Endereço
Rua: Maria Paulina, 275 - São José Operário - Caracaraí, RR
foto - Divulgação
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE CARACARAÍ, RORAIMA
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE CARACARAÍ, RORAIMA

VALEU PELA VISITA



fonte / fotos = ferias.tur.br / IBGE / Portal da Prefeitura Municipal / Thymonthy Becker / roraimadefato.com / Divulgação /